/
2 Comentários

As vezes que me dediquei a apontar dedos enfraqueci os meus pensamentos em relação a mim, me esqueci de ser humana, inventei uma vida perfeita e me deixei levar pelo egoísmo, pela falta de respeito, pela falta de coração, pelo desamor. 

É fácil criticar, é fácil encontrar defeitos alheios, é fácil desmotivarmos alguém quando este esta rastejando na vida honestamente, é fácil não sermos do bem ou dedicarmos o nosso precioso tempo com aquilo que não convém, o difícil é nos vestirmos do outro em suas dificuldades, em seus dias de aflição, em suas dores silenciosas e compreendermos que ali, bem dentro do peito dele também tem um coração. 

Diante de tantas tragédias que estamos vivendo nesses últimos tempos ainda há aqueles que não aprenderam o que é solidariedade nem entenderam que as vezes o que precisamos é de humanidade, respeito, amor ao próximo e não de gente vazia de Deus. 

É lamentável saber que ainda há aqueles que saem divulgando a desgraça alheia como mérito(fotos, vídeos, situações ruins), que fazem chacota com coisas sérias, que tentam se promover espalhando o que deveria ser respeitado.

Infelizmente vivemos em mundo onde muitos não sabem o que é respeito, que ao invés de se doarem em amor aproveitam a fragilidade alheia para se divertirem as custas da sua dor. Estamos na mesma terra e pisamos no mesmo chão, o nosso amanhã a Deus pertence e que cada ato nosso, bom ou ruim terá o seu preço. 

Cada um cuidando da sua vida, porém se a vida do outro depender da nossa em apoio, em afetos, em sentimentos e em valores que saibamos ser realmente humanos e entendermos com maestria que fazermos o bem a alguém é o mesmo que nos querermos bem também. Plante o seu melhor. 

Cecilia Sfalsin


Leia também

As vezes que me dediquei a apontar dedos enfraqueci os meus pensamentos em relação a mim, me esqueci de ser humana, inventei uma vida p...

2 comentários:

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....