domingo, 27 de setembro de 2015

Seja você...

06:58:00 4 Comments

Lidar com o ser humano não é fácil, as pessoas sempre criam certas expectativas que estão longe da nossa realidade, sempre querem mais do que podemos oferecer, sempre nos desenham, nos imaginam, nos colocam em seus sonhos sem nos perguntarem quem somos realmente, sem se darem uma chance de nos conhecer por dentro. 

Infelizmente não nascemos com o dom de agradar a todos, por mais que a gente se esforce, por mais que a gente tente ser diferente, vamos sempre incomodar a quem não se agrada da gente, vamos sempre ser o alvo de quem não nos gosta, vamos sempre ser o centro das atenções de quem não se dispõe a cuidar da sua própria vida. Eu queria poder ensinar isto a alguns, mas infelizmente não posso, porque  amor, respeito e transparência não se ensina através de palavras apenas.

 Aprendi que as nossas atitudes sempre terão que estar acima daquilo que falam ou pensam a nosso respeito e que o nosso jeito de ser e viver terá que ser sempre superior a qualquer maldade, a qualquer semente amarga, a qualquer sentimento mesquinho e egoista que se plantam por ai. Precisamos nos preocupar mais em fazer o bem, em nos doar sem querermos demais do outro, a vivermos a nossa vida sem exigirmos tanto da gente mesmo e a compreendermos que somos gente de coração que vez em quando sente, e vez em quando muito.

 Só sei dizer que muitas das nossas lutas e dores poucos sabem, e que por mais que a gente tente não transparecer, chega uma hora que a tristeza transborda não pelo que passamos, mas pelo que o outro não tem a sensibilidade de ver, respeitar, sentir e viver pela gente, portanto, é desnecessário você se matar tanto para agradar a todos, agrade a Deus e seja você, quem te gosta não te cobra, não te aponta, nem te acusa, apenas te nota e com você se importa...

Cecilia Sfalsin

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Deus sabe das nossas limitações

17:35:00 2 Comments


Deus sabe até onde a gente consegue ir, até onde a gente aquenta suportar os  problemas e dificuldades sem reclamarmos, até onde conseguimos  esconder a nossa dor e segurarmos o nosso choro sem que ninguém perceba, Ele sabe até onde vai a nossa força, Deus sabe o limite da nossa fé.

 Por mais que tudo pareça ao contrário do que o coração da gente tanto almeja, por mais que os ventos soprem ou  que as tempestades causem estragos tamanhos, Ele sabe o momento certo de agir e nos conhece tão bem ao ponto de saber a hora exata que a nossa alma esta prestes a desistir. 

Hoje eu tenho uma certeza muito grande do cuidado e da proteção dEle com a gente, e posso dizer a você que as nossas lágrimas comove o coração dEle por sermos seus filhos amados,  por dependermos do seu amor e proteção, por precisarmos do seu colo, por sermos pequenos diante da grandeza dEle, e por querermos tanto que Ele nos abençoe e nos livre do mal e da dor que tanto nos consome.

Não é fácil as vezes termos que sorrir quando tudo aperta por dentro, mas o que eu quero que você ententa é que por mais difícil que esteja sendo a sua vida, por mais que você esteja no seu limite, com vontade de jogar seus sonhos pro alto,  tudo vai te acontecer na hora certa e ninguém poderá te impedir, te barrar, te prender, te parar, porque o que Deus tem pra você é tremendo, o que Ele preparou para sua vida é exatamente aquilo que trará alegria e paz ao seu coração. 

Passe o que passar, venha o que vier, não importa, os propósitos dEle se cumprirão e todos aqueles que zombaram, riram e  não acreditaram que você conseguiria se levantar e recomeçar, CONTEMPLARÃO a tamanha vitória que Ele tem para te entregar. Sua vida esta para mudar, se prepare.

Cecilia Sfalsin

domingo, 20 de setembro de 2015

Nosso coração não é gaiola.

11:13:00 1 Comments


Nada alimentado por obrigações nos faz bem, nada forçado, acorrentado, aprisionado em nós nos provoca alegrias. Não podemos fazer do nosso coração uma gaiola sentimental, e deixarmos encarcerado nele tudo aquilo que suga o nosso respeito, que trava o nosso sorriso, que pesa o nosso caminhar, que desperta dor em nós, que nos priva muitas vezes de ser feliz, não podemos deixar amarrado em nossa alma tudo que só nos atrasa por medo ou dependência. 

Quando eu digo que é preciso deixar ir aquilo que não provém de Deus pra nossa vida, eu falo das coisas que guardamos e que julgamos preciosas pra gente, porém não nos valoriza como pessoas de sentimento puro e verdadeiro. O desapego na maioria das vezes é doído, deixarmos partir o que fez parte da nossa história é horrível, termos que renunciar algo ou alguém para nos libertarmos de um sofrimento é uma escolha difícil, mas tudo se faz necessário quando o que temos em nossas mãos nos afasta do que realmente sonhamos pra gente. 

Os fins trazem os recomeços, e certas mudanças são assustadoras pra nós, certas decisões são complicadas, certos passos são perigosos por que nos exige coragem, determinação e paciência, mas nada é tão mais sublime do que nos libertarmos dos falsos laços que construímos para reconstruirmos um caminho novo e cheio das grandezas de Deus pra nós. Deixe partir e o que for pra ser em sua vida , o que for seu, o que te pertence, mesmo com a liberdade de ir, jamais deixará de te seguir, mas você
só terá esta certeza se realmente deixar partir.

Cecilia Sfalsin

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Liberdade combina com respeito

13:59:00 3 Comments

Nossos atos são livres, nossos sentimentos são livres, nossas escolhas são livres, mas isto não nos dá o direito de brincar com o coração de ninguém, esta liberdade que recebemos de Deus e da vida não nos permite humilhar ou maltratar quem quer que seja. estas asas que nos faz avançar não podem de maneira alguma nos roubar a personalidade, o caráter, a simplicidade, nem tampouco a humildade.

 Ei, quando uma pessoa gosta da gente, ela se propõe por si mesma a nos cuidar e muitas vezes faz por nós o que poucos fazem, muitas vezes abraçam nossas causas, tomam nossas dores e dificilmente saem gritando por ai o bem que nos fazem, porque não esperam ser aplaudidas e sim reconhecidas por nós através da reciprocidade afetiva, do muito obrigada ou de um simples olhar fraterno. 

Com sentimentos não se brinca e pessoas precisam ser respeitadas pelo que são, e também pelo que recebemos delas gratuitamente, mesmo que não seja da forma como ela espera, mas que seja de forma merecedora e digna de quem se deixa de lado muitas vezes só pra cuidar da gente. Reveja seus conceitos, e não se sinta super demais pelo que o outro sente por você....Que Deus abençoe este amanhã nosso que chega, amém.

Cecilia Sfalsin

domingo, 6 de setembro de 2015

"Tô" vivendo a vida

07:38:00 0 Comments

Este medo de cair e ter que levantar eu não tenho mais, este medo de ter que recomeçar do zero quando a vida me exigir eu também não tenho mais, a unica coisa que temo é não ter Deus do meu lado pra me cuidar, me fortalecer, me curar, me amar e me ensinar em cada queda, em cada fracasso em cada desencontro do meu coração.

 Ando meio cansada, não da vida, mas daquilo que os outros colocam em meus ombros, das obrigações, das responsabilidades tolas, das cobranças e confesso a você, não quero uma liberdade falsa em dizer que não posso agradar, mas também não quero me aprisionar naquilo que eu não posso ofertar para agradar. 

Um dia a realidade bateu forte em minha porta e me disse: desce daí, este mundo de sonhos imaginários não é seu, esta estória que você construiu em sua mente achando que tudo ia ser lindo e fácil também não é sua, e esta coisa de ficar acreditando que todo mundo te quer bem e que de mãos beijadas você conquista o universo é uma tremenda de uma ilusão, batalha pra ter minha filha, lute pra vencer, sonhe pra realizar e não deixe de acreditar. 

Acordei, sem dificuldade alguma pra continuar, sem bocejar a derrota, sem temer o futuro, sem querer ser super "demais", mas aceitando ser apenas diferente, capaz e totalmente cheia de uma esperança protegida de muita fé. "To" vivendo a vida, "to" apostando no melhor de Deus que vier. 

Cecilia Sfalsin

Copyright

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98 e violá-los é crime. Ao copiar textos atribua os créditos.