/
5 Comentários

Não, eu não virei o disco, eu não mudei a música, eu não o arranquei do meu coração, eu não sangrei a alma, nada disto, eu apenas passei a não me importar, a não querer saber, a não ficar no pé, a não dizer oi, a não procurar. 

Não sei se tomei a decisão certa, mas é a que  me fez bem no momento, é a que  me deu certas certezas de que eu precisava me cuidar, de que eu precisava ficar na minha, pra ver se o lance era sério, se os sentimentos eram realmente sinceros, e se a minha falta era sentida.

 O problema não é o amor, o problema é a forma como lidamos com ele, é como se nos doássemos tanto a alguém ao ponto de nos perdermos de nós, e não encontrarmos mais aquele alivio no peito de sentir aquele tal amor próprio. Há quem diga que se gostamos de alguém, temos que nos entregar por inteiro, discordo, nem sempre é assim, nem sempre podemos mergulhar de cabeça em uma relação que não nos transmite segurança, que não nos protege, que não nos da o abrigo devido.Se você se ama, você se protege.

 Sei que muitos vão dizer, ahh, falar é fácil, a teoria é bacana, nas palavras tudo é lindo, e eu vou dizer sempre, aproveita para aprender, ao invés de falar demais e se auto desmerecer, se auto diminuir. O mal de muitos é não andar pra frente, e se colocar totalmente dependente de alguém que não cresceu, que não aprendeu a respeitar sentimentos, e que por negligência, brinca de gostar. 

Se não te procura é porque não esta nem ai pra você, se tira onda com a sua cara, se desliga o telefone, se sente melhor sem a sua presença, poxa, cai fora, e dê aquela volta por cima, difícil, mas super possível. Dia desses li um comentário em um dos meus textos que aplaudi de pé, onde uma leitora diz que quando decidiu virar o jogo, ficou linda, se cuidou, se valorizou, e hoje esta super feliz, e detalhe, com um grande amor, portanto, jeito tem, é só você se permitir a isto, 

Cecilia Sfalsin


Leia também

Não, eu não virei o disco, eu não mudei a música, eu não o arranquei do meu coração, eu não sangrei a alma, nada disto, eu apenas passe...

5 comentários:

  1. Muito verdade isso. Tem que se valorizar.

    ResponderExcluir
  2. Um dia tive que fazer isso, doeu... mas me disseram que eu era um campo aberto, plano. ... Aplanado por rolos compressores, que eu permiti..... doía, disse adeus e basta!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.