quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Eu me afastei sim! Ou melhor, deletei da minha vida gente que reduzia os meus passos, e que não respeitava o meu coração.

15:48:00 0 Comments

Eu me afastei sim! Me afastei de muita gente, ou melhor, deletei da minha vida, exclui dos meus contatos, deixei fora da minha história futura, e não faço questão nenhuma da presença deles na realização dos meus sonhos. 

Me afastei e não me arrependo do que fiz, pelo simples fato de ter tentado várias vezes fazê-los conhecer o meu coração verdadeiramente e eles nem sequer tentaram me entender, me aceitar, me querer bem, ou apenas respeitar os meus sentimentos, e a minha fé. Sou do tipo que valorizo sim! Valorizo pessoas, respeito, defendo quando injustiçadas, chamo de amigas, e digo "conte comigo sempre". 

Sou daquelas que torço mesmo para a felicidade de quem gosto, e não meço esforço algum para ajudá-las. Sou daquelas de proteger em amor. Mas também sou daquelas que não admito que me julguem pelo que não sou, ou fiz, e não gosto de gente sem opinião própria, que andam manipuladas pela insatisfação alheia, que um toque no seu dedinho do pé já é um bom motivo para que ela se volte contra mim, e contamine outros corações que mal sabem discernir o bem do mal, a verdade da mentira, a sinceridade de um simples ego ferido.

 Dizer pra você que isso me alegra eu não diria, porque é claro que todos que passam em nossa vida tem algo de bom a nos oferecer, tem o seu valor especial, mas não me sujeito mais a ter que tolerar quem não se propõe a mudar, quem não esta nem "ai" para o meu coração, quem só me fere sem se importar. Cansei de me doar demais, e decidi querer por perto só aqueles que torcem por mim, e que realmente fazem de um tudo só para me verem feliz. 

Quanto aos outros, deixo com eles o meu perdão e as minhas orações. O que não me acrescenta, também não me importa. Decisão de vida. Doída talvez, mas muito precisa. A gente precisa ficar bem, pra saber amar de verdade...Sem lixos emocionais, sem ervas amargas, sem pesos desnecessários, sem rancor.

Cecilia Sfalsin.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

E se tiver que dar CERTO, vai dar sim! Mesmo que haja uma torcida contra.

13:51:00 0 Comments



E se tiver que dar CERTO, vai dar, mesmo que haja uma torcida contra, mesmo que alguém jogue areia maldita nos seus planos e sonhos, mesmo que coloquem o pé na sua frente só para te atrasar na caminhada, acredite: ninguém consegue impedir Deus de nos abençoar. 

Se tiver que ser seu não há vento contrário que leve pra longe, e, se for para enfeitar o seu coração, acalentar a sua alma, matar a sua saudade e fazer parte da sua vida, uau, se prepare porque já ta na pista. Não há mal que crie raiz aonde o amor já foi plantado, aonde a fé já foi exercida, aonde a nossa vitória já foi decretada, mesmo que esteja tão invisível aos nossos olhos, o que é nosso nos encontra e nos abraça.

 Esperar não é fácil, desejar e não ver o que tanto queremos nas mãos é muito doloroso, termos a sensação de que não vamos conseguir, nossa, é difícil até para os melhores heróis, e sentirmos que alguém esta sempre tentando sabotar a nossa paz, e tirar as nossas certezas é pior ainda. Mas, antes que as boas línguas digam que na teoria é fácil, eu digo que por trás de toda teoria há uma história de vida, uma experiência, um alguém que aprendeu pra contar, e eu sou dessas que já tive estas experiências de querer e não ter, mas confiar e ver cada benção acontecer não do jeito que eu queria, mas da forma que eu jamais imaginaria de tão real, de tão grande, de tão lindo e verdadeiro.

 Ninguém consegue nada de mãos beijadas, a gente tem que ir a luta com dignidade e honestidade, a gente tem que batalhar pra ter. Seja bens materiais ou coisas do coração, a gente tem que agir mesmo que ninguém acredite, a gente tem que se continuar e jamais desistir. Todos nós temos um sonho, e uma meta de vida. Não podemos nos alimentar do mal que vem contra nós, dos egos ferido que nos rodeiam ou da incredulidade de alguns, mas sempre seguirmos em frente sem medo, sem receios, sem recuarmos. A gente chega lá. 

Cecilia Sfalsin

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Tem guerras que a gente vence é pela oração, e, seja em todo e qualquer relacionamento, o próximo vem depois de você. Cuide-se, para conseguir cuidar de alguém.

16:26:00 0 Comments

Por um instante, nesse momento agora, tire o foco de quem se foi, de quem te abandonou, de quem te largou sem chão, sem motivação, de quem te deu um chute bem dado, de quem te feriu e partiu sem olhar para trás, de quem te decepcionou e deixou com razão, ou sem razão, e vamos falar de você.

Me entenda por favor, não estou dizendo pra você desistir de nada, ou deixar de lutar por nada, estou apenas tentando te levar a uma breve reflexão sobre a sua vida, e te fazer entender que o seu mundo não gira em torno da maldade, frieza, ou decisão covarde de ninguém, e que, é necessário um cuidado todo espontâneo da sua parte, para que a sua vida tenha sentido pelo que ficou a sua frente, pelo que ainda há dentro de você, e pelo tanto que você precisa se cuidar e curar. 

Não adianta correr atrás de uma pessoa que a princípio só quer distancia, só te magoa, só te diminui e entristece, e não é nada bacana você passar o tempo todo planejando vingancinhas bobas ou provocações. Dê um tempo, e se dê um tempo também, comece a se olhar com mais responsabilidade, e tente não se envolver tanto com a vida que ele(a) decidiu ter sem você. 

Tem guerras que a gente vence é pela oração, e, seja em todo e qualquer relacionamento, o próximo vem depois de você, e é por este motivo que sem forças, sem alegria, sem segurança, sem certezas você não consegue cuidar de ninguém. A angústia é grande, eu sei disso, mas o desespero e o abandono de si mesmo só te fará adiar os seus sonhos.

 Não se culpe por nada, só deixe Deus trabalhar na situação sem se perder no meio dela. O que é pra ser sabe muito bem o seu endereço, e conhece profundamente os sentimentos que há em você. Não há impedimento quando o Senhor age pela gente, e pelo que é da gente.

Cecilia Sfalsin

Copyright

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98 e violá-los é crime. Ao copiar textos atribua os créditos.