quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

# Ano novo

Fiz alguns bilhetinhos precisos, alguns lembretes necessários, e em um deles escrevi a seguinte frase: Haja o que houver, que eu nunca deixe de confiar naquEle que me coloca de pé.


Fiz o meu projeto para 2018, e pedi a Deus que em todas as áreas da minha vida as coisas deem certo pra mim. Pedi a Ele que me faça ser melhor do que fui, e que se possível for, que Ele repare a minha casa interior e faça uma boa reforma em mim, restaurando os meus avessos e me fortalecendo para que eu possa viver e desfrutar dos novos dias que estão por vir.

Não quero mais espalhar os meus sonhos por ai,  nem cobrar demais da vida o que provavelmente me acontecerá no tempo devido e do jeito que deve ser, quero apenas exercer a fé em cada passo, escolha ou decisão que eu tiver que tomar, e fazer valer a pena o meu suor diante de cada pedido feito em oração. 

Fiz alguns bilhetinhos precisos, alguns lembretes necessários, e em um deles escrevi a seguinte frase: Haja o que  houver, que eu nunca deixe de confiar naquEle que me coloca de pé todos os dias, e que eu jamais me esqueça de agradecê-lo pelo bem que Ele me faz, e pelos milagres que Ele me traz. 

Só posso dizer a você que eu estou alçando novos voos, e devagar vou  me realizando em algumas questões, e, antes que os fogos comecem a festa ou que as pessoas se abracem felicitando a chegada de 2018 estou lavando a minha alma e colocando do lado de fora tudo que não somou, perdoando a quem eu devo perdoar, pedindo perdão a quem desastrosamente decepcionei, e não levando em conta nenhum mal que me impeça de continuar. 

Aprendi que é no agora que as coisas se firmam, e é no presente que se constrói os futuros da gente. Quanto aos meus amigos queridos, amados e cuidadosos quero abraçar mesmo que de longe, e dizer o quanto são e sempre serão importantes pra mim. Quanto aos que me esnobaram, e não fizeram questão alguma de me conhecerem alma adentro eu só posso dizer: me desculpem, desagradar faz parte de quem se dispõe a ser apenas humano. 

A única coisa que eu não quero desaprender jamais é de colocar em prática as virtudes que me fizeram chegar até aqui (humildade, coragem, e fé em Deus), e deixar claro a todos que me cercam que sozinha eu jamais iria conseguir.

Cecilia Sfalsin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Copyright

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98 e violá-los é crime. Ao copiar textos atribua os créditos.