domingo, 17 de dezembro de 2017

# sonhos

Às vezes o que tanto queremos esta a milhas de distância aos nossos olhos, mas já está bem próximo a nós pelo trabalhar de Deus.


Na reta final dos meus sonhos concretizados, eu sei que muitos se apresentarão como meus bons amigos, entrarão de penetra na festa de comemoração e ainda comerão um pedaço do bolo. Farão de tudo para serem notados, e com certeza serão audaciosos em apertar a minha mão com um olhar do tipo: que bacana, eu sabia que você ia chegar lá, mas na verdade nunca estiveram do meu lado nas horas mais precisas, nunca acreditaram ou torceram por mim.

Sei também que muitos ficarão em silêncio me olhando de longe, com o coração apertadinho feito o meu, com uma voz embargada na garganta como eu, com uma vontade imensa de gritar junto comigo, conseguimos. 

Porque eu penso assim, pra quem torce pela gente, a nossa vitória é a deles também. Nessas idas e vidas da vida, nesses desertos que eu já passei e ainda passo, nas dificuldades que vez ou outra batem em minha porta, e na vontade tamanha que há em meu coração de crescer e ser melhor a cada dia, eu aprendi que mão amiga se estende é quando a nossa perde as forças, e que quem ta junto, esta pro que der e vier. 

Aprendi também que não devemos ser indelicados ou ingratos com aqueles que vivem de faz de conta, até mesmo porque há um propósito de Deus em cada situação em que vivemos, e se chegamos em algum lugar é pela graça dele, pelo querer dele, pela vontade dele independente de quem acreditou ou não. José do Egito foi vendido pelos próprios irmãos, obrigado a viver uma vida de escravidão, dor e sofrimento. 

Tudo porque Deus tinha um sonho construído pra ele, e, até que se concretizasse, ele teve que passar por um processo árduo, e talvez ele tenha duvidado algumas vezes, mas ao mesmo tempo se fortalecido na fé daquele que o tempo todo estava com ele. Às vezes o que tanto queremos esta a milhas de distância aos nossos olhos, mas já está bem próximo a nós pelo trabalhar de Deus. 

Só posso te afirmar uma coisa: feliz é aquele que abraça suas realizações certos de que não precisa remoer mágoas ou carregar lembranças ruins. Feliz é aquele que perdoa, que ama, que deixa dentro de si somente aquilo que alimenta a sua esperança para novas conquistas futuras. Feliz é aquele que compreende o quanto foi necessário passar por tudo que já passou, para estar exatamente aonde sempre desejou sem ter que prejudicar, ignorar, rejeitar, ou machucar ninguém.

Cecilia Sfalsin.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Copyright

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98 e violá-los é crime. Ao copiar textos atribua os créditos.