/
7 Comentários
As vezes meus olhos são tão falantes que me esquivo de qualquer palavra ou gestos, deixando apenas que o silêncio me defina em ângulos que até mesmo eu venha desconhecer . São os labirintos internos que temos onde muitas vezes deixamos de ir por medo de não sabermos voltar. 


Cecilia Sfalsin


Leia também

As vezes meus olhos são tão falantes que me esquivo de qualquer palavra ou gestos, deixando apenas que o silêncio me defina em ângulos que a...

7 comentários:

  1. Boa tarde amiga Cecilia.
    Amiga mais sempre achamos uma luz mesmo que internamente dai acharemos a saida
    Abraços e uma otima tarde de quinta-feira .

    ResponderExcluir
  2. É, amiga, somos mistérios.São estes labirintos não visitados que as vezes nos surpreendem.
    Lindo texto.Amei!
    Tenha um final de semana suave e feliz.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  3. Essa é a consciência da nossa própria ignorância.

    Beijos Cecília!

    ResponderExcluir
  4. Tem momentos que palavras atrapalham, pois não possuem o alcance dos sentimentos que os olhos estão a contar.

    Beijos, Cecília!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cecília. O problema é que, quando não vamos com medo de não saber voltar, acabamos por ficar no mesmo lugar. Enfrentar o labirinto é viver. Um abraço, bom final de semana!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cecelia como sempre tuas poesias são profundas e lindas.

    ResponderExcluir
  7. Não tenho medo e sempre volto...lindo espaço este seu... ate breve...fuiiiiiii

    ResponderExcluir

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....