quinta-feira, 4 de agosto de 2011

# comportamento

Sexo...Prazer ou entrega?

Sexo vai além do prazer. Sexo é entrega, descobrimento, e doação. Sexo que só busca o prazer próprio é egoísta, animal, não nasce do amor. O homem é o único ser vivo que faz sexo olhando nos olhos; todos os outros animais fazem sexo por trás sem olhar para a parceira, apenas para satisfazer o cio. Deus ao criar o ser humano diferente nos leva a dar um significado superior ao sexo.

Ao falar da vida sexual de Adão, a Bíblia afirma que Adão conheceu a Eva (Gênesis 4.1). Sexo é conhecer o outro, encarar sem medo, culpa ou buscando a satisfação que sexo não dá. Felicidade dura muito mais do que os vinte segundos do clímax sexual.

Não afirmo que a vida sexual deve ser monótona ou vazia de novidades. Qualquer coisa que um casal faça para melhorar sua autoestima e “apimentar” o relacionamento deve ser bem-vinda. A rotina acaba com o casamento, a vida profissional e a espiritualidade. Viver é um mudar constante, é estar em movimento, é descobrir-se a cada dia, é experimentar o novo, e beber o cálice da vida por inteiro, seja ele amargo ou doce. Na vida sexual acontece o mesmo. O casal deve descobrir novas maneiras de provocar e ser provocado. Não dá para ter uma vida sexual sensacional apenas praticando “papai e mamãe”, onde o homem fica por cima e a mulher sempre por baixo.

Porém, Isso não significa que o casal precisa ser devasso, levando um ao outro a praticar e usar coisas que inibem e produzem culpa. Liberdade não é sinônimo de libertinagem. Mas, tudo aquilo que não ferir os princípios da Palavra de Deus, for bom para os dois e não para um só, que não agride a consciência de um dos cônjuges e que não obriga o outro a fazer algo que produza culpa é válido e lícito para trazer ainda maior prazer e liberdade à relação.

Uma vida sexual plena não vem apenas com a procura do prazer ou da autoafirmação a qualquer custo. É fruto de um relacionamento diário onde impera o amor, o respeito, a renúncia e a fidelidade. Onde valores como esses são trocados pela fantasia absurda, pela busca do prazer e não de um relacionamento sem mentira, orgulho e egoísmo nunca haverá felicidade sexual.

No momento que eles abandonam o respeito pela irresponsabilidade, a moralidade pelo prazer, a pureza pelo vício e o desejo de amar pelo egoísmo, apenas visando o “MEU” prazer e satisfação, o relacionamento produz dor, mágoa, culpa, aborto ou filhos indesejados.
(Silmar Coelho)

Um comentário:

  1. Gostei, Cecília - sexo é gostoso, é saudável, sobretudo quando se faz bem feito e, se torna mais gostoso ainda quando é feito com quem a gente ama. O problema é que atualmente estão banalizando o sexo - muitos acham que o corpo é uma coisa qualquer que pode ser explorado e até degradado com atitudes sexuais. Um abração e tudo de bom. Valeu.

    ResponderExcluir

A fase mais gostosa de quem escreve é quando conhece a opinião de quem lê....Obrigada por suas palavras e sejas sempre bem vindo(a)....

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Copyright

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98 e violá-los é crime. Ao copiar textos atribua os créditos.